Woodstock, um dos maiores festivais de rock da história

Woodstock, um dos maiores festivais de rock da história

De 15 a 18 de agosto de 1969, em uma fazenda em Bethel na cidade de Nova York, aconteceu um dos festivais mais conhecidos do mundo, e que marcou uma geração de jovens vinculados ao movimento hippie e ao Rock N' Roll.

Com um line up recheado, que traziam nomes como Jimmi Hendrix, Janis Joplin, The Who, Jefferson Airplane, Santana, Sly & The Family Stone, Grateful Dead, Creedence Clearwater Revival e The Kozmic Blues Band, o evento ainda ganhou um documentário e tinha como premissa ser “uma exposição aquariana” através de “3 dias de paz e música”.

Para relembrarmos esse fatídico festival, trouxemos algumas curiosidades sobre alguns dos momentos mais marcantes do evento. Confira a seguir:

Público do Festival Woodstock

Oficialmente, foram cerca de 400 mil pessoas que se fizeram presente no evento, sendo que 1 milhão afirmam ter participado do festival. Um detalhe importante é que foram vendidos apenas 186 mil ingressos, ou seja, pouco menos de metade do publico pagou pelo festival, e a cidade onde o evento rolou era habitada por pouco mais de 2.500 habitantes.

Motivação e Origem

O maior festival de todos os tempos, teve como principal objetivo, arrecadar fundos para a construção de um estúdio de musica em Woodstock (tal cidade, deveria ser o palco do evento, mas os moradores da cidade não quiseram aceitar a "tamanha balbúrdia").

Portanto, depois de muita procura, o local escolhido foi a Fazenda de gado leiteiro de Max Yasgur localizada em Bethel - Nova York, porém, apesar do local escolhido, os moradores da cidade ainda se recusavam a aceitar o incesto, ainda sim, os organizadores não se omitiram para a realização do evento.

Os responsáveis pelo festival foram Michael Lang, John Roberts, Joel Rosenman e Artie Kornfeld. Com budget apertado e apenas 6 meses para desenvolver tudo, eles conseguiram atrair por 10 mil dólares a banda Creedence Clearwater Revival. O resto é história.

Ingressos para o Woodstock

Se você acha que o evento teve entrada franca, está totalmente enganado. A decisão de deixar totalmente gratuito, se deu pelo descontrole do publico e pelo pouco tempo para a organização do local (que basicamente, pela demora de encontrar um lugar, não sobrou muito tempo para que tudo estivesse pronto, não obtendo nem sequer bilheterias a disposição do público), mas antes do impasse, os ingressos custavam cerca de 120 dólares para os 4 dias de evento.

Os ingressos foram comercializados em lojas de discos de Nova York e alguns foram enviados pelos correios, totalizando 186 mil pagantes. Já que também seria possível adquirir entradas no próprio dia da festa, os organizadores calcularam que 200 mil pessoas fossem ao local no final das contas e, bem, eles não poderiam ter errado mais. Com a tamanha desorganização, o evento tornou-se gratuito e rendeu uma dívida aos organizadores que só foi quitada 10 anos depois.

Logística e Contratempos

Devido a imensa quantidade de pessoas que compareceram no evento, os acessos para a fazenda se tornaram um verdadeiro caos por conta do trânsito. O percurso de 2 horas era feito em 8 e a caminhada do público, após abandonar seus carros em dado momento, podia alcançar facilmente os 20 quilômetros de extensão. Isso sem contar a quantidade de médicos disponíveis, apenas 18, e a de enfermeiras, o dobro, 36.

Outro problema, foi a alimentação, pois não havia comida o suficiente para todas as pessoas. Por essa razão, os moradores das cidades vizinhas acabaram doando frutas, sanduíches e suprimentos em geral ao público, e os alimentos chegavam ao local através de helicópteros militares.

Mais uma curiosidade importante, a granola que conhecemos hoje, ganhou popularidade no mundo graças ao Woodstock, pois era a única alimentação que os fazendeiros locais poderiam oferecer a um público de 400 mil pessoas, na esperança de saciar sua fome.

O Icônico Show do Jimi Hendrix

Por ter sido escalado para o último dia do evento, milhares de pessoas já haviam deixado o local quando Jimi Hendrix subiu ao palco. Segundo o baixista Billy Cox, apenas 40 mil pessoas presenciaram a lenda viva e sua banda, a Gypsy Sun and Rainbows, executando “Star Spangled Banner”, grande hino de Woodstock.

Por outro lado, muitas estrelas da música, apesar do convite, não compareceram para tocar no festival. Led Zeppelin, The Doors, Bob Dylan e Beatles são bons exemplos. A banda The Doors, aliás, se recusou a participar por achar que o Woodstock seria uma imitação do Festival de Monterey.

Já a banda Led Zeppelin, por outro lado, não queria ser só mais uma banda de festival. Por isso, recusou o convite e decidiu fazer uma turnê solo no mesmo ano do evento.

Ideologias e contestações

Os valores de não-violência e da vida hippie pregados durante o festival acabaram rendendo cenas, no mínimo, curiosas. A nudez descompromissada se tornou algo normal, assim como o uso de drogas alucinógenas.

Basicamente, o festival foi um misto de música, drogas, sexo, muita lama e, o mais importante, uma indescritível sensação de marco histórico. As pessoas estavam ali para ouvirem uma boa música e curtirem o festival como se não houvesse o amanhã.

E, falando em música, o folk e o rock psicodélico foram os ritmos símbolos do festival. Basicamente, as letras da música ressaltavam o lema de paz e amor e serviam ainda de protesto contra a Guerra do Vietnã. Na época, o conflito, liderado pelos Estados Unidos, já se arrastava há 10 anos.

Por causa disso, a liberdade de expressão se tornou outra forte bandeira do Woodstock. E mais, as pessoas descobriam na música um instrumento de contestação e ferramenta para as mudanças sociais e políticas.