A Manipulação da mídia sobre a opinião pública

A Manipulação da mídia sobre a opinião pública

A Manipulação da mídia sobre a opinião pública tornou-se uma estratégia bastante eficaz. Tradicionalmente, foi obtida repetindo várias vezes uma mensagem específica na mídia para a instalação de uma determinada narrativa que contempla aos interesses de alguém.

Isso geralmente se manifesta com slogans, frases marcantes, fatos históricos fora de contexto que, assim como a propaganda comercial, são repetidos e jogados ao público indefinidamente até se tornarem permanentemente arraigados na consciência pública.

Qual a vantagem de manipular a opinião pública através da mídia

Os objetivos de um estado onde a opinião pública é, geralmente são alcançados através de meios coercitivos. As ações dos homens e, em alguns casos, suas mentes são forçadas a seguir um padrão determinado pelo Establishment.

Segundo o escritor David Horowitz, "as armas da política são símbolos que evocam medo e esperança", este é um dos princípios da Guerra Política da Esquerda citado em seu livro "A Arte da Guerra Política", onde ele explica através desse princípio que "os símbolos e frases de impacto determinam o voto. Estes são aqueles que atingem as pessoas em seu âmago antes que elas tenham tempo de pensar. E estes são aqueles que as pessoas se lembram. Os símbolos são as impressões que permanecem, e portanto aqueles que em última instância lhe definem. Palavras cuidadosamente escolhidas e frases são mais importantes que parágrafos, discursos, plataformas de partido e manifestos. O que você projeta através de imagens é o que você é".

Exemplo de manipulação da mídia

O jornalista americano Walter Duranty que trabalhou na União Soviética como correspondente do New York Times, distorceu diversos fatos e defendeu o regime totalitário do governo.

Quando pessoas estavam morrendo de fome ou sendo assassinadas por discordar do sistema de governo socialista, o repórter distorcia os fatos criando uma narrativa totalmente incompatível com a realidade em questão. Duranty chegou a emitir a seguinte nota, “Qualquer informe sobre a fome na Rússia é, hoje, um exagero de uma propaganda maligna. Não há fome ou mortes por inanição”.

Como de fato a sociedade deveria se comportar

Uma sociedade democrática atinge teoricamente seus objetivos por meio da persuasão. Os homens serão convencidos pelo peso do argumento para apoiar ou se opor a candidatos, políticas ou projetos.

Não há nada de essencialmente errado em permitir tentativas de convencer-nos a comprar sabão ou creme dental, votar em candidatos, travar guerras, assinar tratados de paz, legalizar o jogo ou censurar filmes obscenos. O coração e a alma de um sistema democrático é que cada ideia deve ser testada e aceita democraticamente no país.

Este, então, é o nosso verdadeiro dilema: adquirir informações razoavelmente precisas sobre assuntos atuais para que nossas decisões sejam inteligentes. Não há uma resposta fácil para esse dilema porque a maioria de nós está no final do fluxo de informações.

Nós não sentamos no ápice do processo de tomada de decisão. Não estamos a par das ações e pensamentos daqueles que influenciam nossa vida econômica e política. Somos em grande parte dependentes do que nos é dito nos meios de comunicação de massa ou pelo que é transmitido por outros indivíduos.

O papel da grande mídia e do cidadão

O papel de uma imprensa livre na teoria é verificar as manipulações na fonte e fornecer a versão “correta” de eventos e idéias. Mas é preciso admitir que grande parte da mídia nem sempre desempenha esse papel. A maioria concentra-se no sensacionalismo para atrair interesses políticos ou defender um viés ideológico.

Enquanto isso, é necessário que o cidadão identifique as fontes de informação nas quais se pode confiar. Atualmente, há uma necessidade de adotar uma postura de ceticismo com a publicidade, editoriais, notícias, comentários e funcionários do governo. O povo não pode depender de uma única fonte de informação.

Há pessoas responsáveis ​​e honestas no governo, nos negócios e na mídia, então a batalha para se informar adequadamente não é inútil, especialmente se estiver disposto a aceitar alguma responsabilidade para acabar com os interesses maliciosos mais importantes para os homens nesta terra. Portanto, é importante que o público esteja bem informado e não seja enganado.