Como votar nulo na urna eletrônica e quais são os riscos?

Como votar nulo na urna eletrônica e quais são os riscos?

Atualmente, é considerado um voto nulo quando o eleitor digita na urna eletrônica um número que não pertence a nenhum dos candidatos deferidos nas eleições. É bastante comum confundir o voto nulo x voto em branco, porém, são opções distintas, mas ambos os votos não são contabilizado ao total de votos válidos.

Como é interpretado o voto nulo?

O voto nulo é interpretado por alguns setores da sociedade como uma forma de os cidadãos expressarem o descontentamento com os candidatos que disputam as eleições. Porém, outros setores entendem que o ato de votar nulo é na verdade uma manifestação de falta de cidadania, onde, por sua vez, acaba contribuindo para piorar o nível dos ocupantes de cargo público.

Há diversas opiniões a respeito do voto nulo, certamente, é praticamente impossível determinar qual motivo levou o eleitor a efetuar este procedimento. Possivelmente, a maioria dos votos nulos são demonstrações de que o eleitor não teve preferência por nenhum dos candidatos, portanto, escolheu anular o seu voto.

Voto nulo na urna eletrônica

Aos eleitores que optarem pelo voto nulo na urna eletrônica é preciso digitar uma sequência de números que não corresponde a nenhum candidato ou partido. Em caso de dúvidas, basta digitar “00” ou "99", desse modo, o voto estaria sendo anulado.

Após escolher um número inexistente, será necessário pressionar a tecla verde “confirma” para completar o processo. Ao escolher teclas para a anulação do voto, é importante que o eleitor fique atento, pois ao colocar uma sequência de dígitos aleatória, haverá a possibilidade de estar escolhendo sem querer o número de algum candidato ou partido registrado no pleito.

De acordo com Francisco de Oliveira, professor de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP), diz que “Política é escolha. E o voto nulo é uma escolha como qualquer outra”. Da mesma forma, esta mesma linha de raciocínio serve para o voto em branco.